16/04/2011

I'm OK

Acho que todo mundo ainda está chocado com a barbaridade cometida por um monstro assassino numa escola do Rio, não é mesmo? Coisa feia, gente! Nessas horas todo mundo fica discutindo o que causou aquilo, e as apostas estão altas nessa palavrinha inglesa que parece lugar de guardar café: bullying.


Sabe o que eu acho? Antes de tirar conclusões é melhor a gente perguntar pra quem nos criou, quero dizer, não no sentido de nos dar casa, comida, escola etc., mas quem nos fez - quem pegou o barro e moldou um que depois gerou esse mundaréu de gente. Isso mesmo, estou falando daquele que "todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito". Isso mesmo, Jesus. (João 1:3)

E o que ele diz? Que é o meio que faz o homem? Não, mas que é o homem quem faz o meio. Xi, acho que compliquei. Vamos pegar um pedacinho do evangelho para explicar:

"Não há nada fora do homem que, nele entrando, possa torná-lo ‘impuro’. Pelo contrário, o que sai do homem é que o torna ‘impuro’... Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios, as cobiças, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez. Todos esses males vêm de dentro e tornam o homem ‘impuro’". Mateus 7:15

É isso mesmo gente, não é de fora para dentro, mas de dentro para fora. Todos esses monstros moram numa masmorra lá no fundo de nosso coração, só esperando a chance de colocarem suas asinhas de fora. É claro que bullying, pais violentos, assédio, amigos briguentos e outras coisas podem ajudar a abrir a porta da cela e deixar sair os monstro que vivem dentro de nós. Mas eles já estavam lá antes. Agora você entendeu o que significa a palavra "pecado", não entendeu? É esse criadouro de monstros que volta e meia dá à luz seus monstrinhos. De algumas pessoas saem mais monstrinhos do que de outras, mas todos nós os temos lá.

Se ficarem colocando a culpa no que vem de fora, então que esperança haveria para uma menina que teve um pai violento que a espancava regularmente e arrebentava a cara da mãe na frente dela, com socos e pontapés? Aha! Só poderia virar uma serial killer! Neca treca. Essa criança que cresceu apanhando do pai, vendo a mãe apanhar, sofrendo bullying na escola... está OK.

I'm Ok

Once upon a time there was a girl
In her early years she had to learn
How to grow up living in a war that she called home
Never knew just where to turn for shelter from the storm
It hurts me to see the pain cross my mother's face
Everytime my father's fist would put her in her place
Hearing all the yelling I would cry up in my room
Hoping it would be over soon

Bruises fade father but the pain remains the same

And I still remember how you kept me so afraid
Strenght is my mother for all the love she gave
And every morning that I wake I look back at yesterday
And I'm OK.

I often wonder why I carry all this guilt

When it's you that helped me put up all these walls I've built
Shadows stir at night through a crack in the door
The echoes of a broken child screaming please no more
Daddy don't you understand the damage have done
For you it's just a memory but for me it still lives on

It's not so easy to forget, all the marks you left along her neck

When I was thrown against cold stairs
And everyday afraid to come home in fear of what I might see next
Bruises fade father but the pain remains the same
And I still remember how you kept me so afraid
Strenght is my mother for all the love you gave
And every morning that I wake I look back at yesterday
And I'm OK

Estou Bem

Era uma vez uma garota
Que muito cedo precisou aprender
Como crescer em meio à guerra que ela chamava de lar
Sem nunca saber onde se esconder na hora da tempestade
Doía ver a dor estampada no rosto de minha mãe
Toda vez que o punho do meu pai a punha em seu devido lugar
Ouvindo a gritaria eu chorava em meu quarto
Esperando que aquilo acabasse logo

As feridas cicatrizaram, pai, mas a dor continua a mesma

E ainda me lembro como você me mantinha com medo
Encontrei forças em minha mãe, por todo o amor que me proveu
E todo dia quando acordo olho pro passado
Estou bem

Eu costumo me perguntar por que carrego toda essa culpa

Quando foi você quem me ajudou a levantar os muros que construí
À noite as sombras se infiltram pela fresta da porta
Ecos de uma criança machucada gritando: "Pare, por favor"
Papai, você não percebe o estrago que fez?
Para você é apenas uma lembrança, mas para mim ainda está vivo

Não é tão fácil esquecer as marcas que você deixou no pescoço dela

Quando eu era jogada escada fria abaixo
Todo dia ter medo de voltar para casa com pavor do que poderia ver
As feridas cicatrizaram pai, mas a dor continua a mesma
E ainda me lembro como você me mantinha com medo
Encontrei forças em minha mãe, por todo o amor que me proveu
E todo dia quando acordo olho pro passado
Estou bem
Letra e música Christina Aguilera e Linda Perry


4 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom o texto, gosto muito de ler suas colunas. Espero por novos áudios de pregações do evangelho em 3 minutos, muito inspirador e esclarecedor. Abraços.

sandra disse...

Ola Paz e bem sabe quando vejo uma criança num lar desestruturado cheio de violencia ternho vontade de leva´la pra casa sei que não é por ai mas me doi muito

alebasi disse...

Olá, Persona, obrigada pelo texto.

Lilian disse...

Nossa parabens pela pessoa que e'. vi o video do seu filho. Legal que faz ele deixar de ser deficiente e eficiente. bjs

Postagens populares