05/11/2011

Gente que faz acontecer

Meu avô costumava contar a história de um empregado que ele teve, o qual tinha um irmão que perdeu as duas pernas vítima da diabete. Para dar banho no irmão o homem o colocava em uma cadeira de ferro e arrastava a cadeira no banheiro por não ter condições de comprar uma cadeira de banho. Aquilo inspirou meu avô, na época aposentado, a fazer cadeiras de rodas na oficina do quintal e dar para pessoas necessitadas.


Meu avô tinha aquela espécie de sarna que dá em pessoas que encontram um problema e correm tentar fazer algo para resolver, ao invés de ficarem apenas olhando ou criticando o problema. Meu pai diz que quando vê aquelas cartas de leitores enviadas a jornais, com expressões do tipo "precisamos fazer isso e aquilo", geralmente é de gente que nunca vai fazer nada, mas que se dá por satisfeita em sua consciência por ter tido a iniciativa de escrever uma carta apontando alguma necessidade.

Mas por que estou dizendo tudo isso? Porque hoje meu pai recebeu um email de uma pessoa que descobriu este meu blog e achou o máximo. Eu e o blog, evidentemente, porque modéstia pouca é bobagem né? Aí meu pai decidiu fazer uma busca pelo nome dela (é mania dele, faz isso com todo mundo!) e acabou descobrindo uma história fantástica. A mulher até escreveu um livro para contar essa história, mas não vou contar aqui prefiro deixar você ler em uma matéria publicada na revista Veja há alguns anos...

Ok, eu não aguentei e vou dar uma palhinha: A Maria Odete Moschen é mãe de um rapaz com um nome tão bonito quanto o meu: Pedro. Um dia ele chegou da escola e disse que não estava enxergando, e ela logo se lembrou de vários membros de sua família que eram cegos. Isso a fez sair em campo para pesquisar e descobriu que o filho sofre de uma anomalia hereditária da visão que já tinha atingido boa parte de sua família.

A história não para aí: por causa da iniciativa dessa mulher, foi possível dar início a uma pesquisa médico-científica em todo o mundo para se conhecer melhor a neuropatia óptica hereditária de Leber, a NOHL, mal genético que leva à cegueira. O restante da história você vai ler na Veja neste link: http://veja.abril.com.br/231002/p_064.html

O livro da Maria Odete com a incrível história da jornada que ela empreendeu, "Trajetória de um Sangue", pode ser encontrado... xi! meu pai não encontrou em lugar nenhum na Internet. Quando ele achar vai colocar o link aqui.

Mais sobre essa história nestes links:
http://www.istoe.com.br/reportagens/21658_EM+NOME+DO+FILHO
http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=4360
http://www.hospitalar.com/arquivo_livros/liv504.html

Nenhum comentário:

Postagens populares