24/09/16

Como a adoção destruiu a minha vida

Meu pai recebeu, via Facebook, um texto escrito por um pai de adoção que expressa bem o que sentem essas pessoas que adotam crianças cheias de problemas como eu. Há trinta anos ele e minha mãe me adotaram quando eu tinha quatro anos de idade. Com já contei aqui, sofro de paralisia cerebral, sou cego, não ando, não falo etc. Esta semana uma pessoa perguntou a meu pai o que ele fará quando estiver velho e doente demais para tomar conta de mim. Então ele começou explicando do começo para mostrar como será o fim.

12/09/16

Meia evidencia de um delito

Sofro de paralisia cerebral, não enxergo (só vejo vultos), sou mudo e não sei caminhar. Mas engatinho pela casa, o que ajuda muito quem cuida de mim e evita que alguém precise fazer força para me carregar. Sozinho eu consigo me erguer e sentar-me na poltrona do meu quarto, no sofá na sala e na cadeira de rodas, mas nesta precisa ter alguém para segurar a cadeira para não mover.

07/09/16

E se meu pai tivesse nascido deficiente?

Nos tempos de faculdade meu pai desenhava retratos com grafite, e outro dia ele encontrou um ex-colega da república onde morava que disse ter emoldurado na sala o retrato de sua namorada na época, hoje esposa. Nem meu pai se lembrava mais de ter feito aquele e ele nem mesmo guardou algum dos retratos que fez. Nunca mais desenhou e acabou transferindo suas ideias para os textos. Mas para meu pai era fácil desenhar (embora ele não fosse tão bom nisso, mas só aqui entre nós, ok?) porque ele nasceu com cabeça, corpo e membros do jeito que devem ser. Mas e se ele tivesse nascido... sem o antebraço?!

18/07/16

Tire as criancas da sala... e saia voce tambem!



https://youtu.be/IocLkk3aYlk

O que tem o vídeo acima a ver com o que vou dizer? Já, já você vai entender. Meu pai costuma ler sobre um filme antes de assisti-lo. Com isso ele se livra de problemas e desilusões, além da perda de tempo de esperar que um filme melhore até o último minuto. Alguns ele nem precisa ver comentários porque já sabe que deve evitar. Outros são verdadeiras armadilhas diabólicas e mortais para a mente e coração de quem não conhece a vontade de Deus para sua vida. É o caso aqui.

23/06/16

Lily Allen - Somewhere Only We Know

Sabe que eu acho que meu pai é mais esperto do que parece? Já contei para você que passo o dia ouvindo música. Começa com uma série de hinos orquestrados bem calmos cedo de manhã em um player que fica em meu quarto, os quais voltam a tocar à noite para eu não ficar muito agitado. Mas durante o dia meu pai coloca meu rádio na "Antena 1 FM" e aí a coisa começa a sacudir, porque eu gosto mesmo é de agito.

Também gosto de alguma coisa lenta que toca no rádio e meu pai já percebeu minha música preferida. É só o pianinho começar a fazer o plim-plim-plim da introdução e eu já começo me agitar todo e fazer "Hum! Hum! Hum!" que é meu vocabulário que significa alegria, tristeza, raiva, qualquer coisa. Mas no caso desta música é alegria mesmo e meu pai logo percebeu. Então ele está postando aqui "Lily Allen - Somewhere Only We Know". Não, não é propaganda da Vivo.

Lily Allen - Somewhere Only We Know



https://youtu.be/mer6X7nOY_o

11/02/16

Minha agenda com Adele, Alicia Keys e outras celebridades

Você deve estar morrendo de curiosidade para saber minha agenda, não está? Ok, mesmo assim contar. Primeiro eu acordo, porque antes eu estava dormindo. Chuto literalmente o balde, só que é baldinho bem pequenininho que meu pai coloca na porta de meu quarto, uma latinha dessas de medida de cozinha sobre um tubo vazio de "Gelol". Como assim? Bem, minha cama é no nível do chão para eu não cair, então eu acordo e saio engatinhando rumo ao banheiro e ao passar pela porta... "BLÉIM!". O barulho faz meu pai acordar ou sair do computador para me ajudar no banheiro. Lá eu faço o que precisa ser feito, mas geralmente já comecei a fazer na fralda um tempo antes.

02/02/16

Acaso sou eu guardador de meu irmão?



https://youtu.be/JZ3VeMb4sKQ

O vírus Zika está deixando todo mundo de cabelo em pé! A coisa é muito séria, porque um mosquitinho pequenininho pode de repente mudar toda a história de uma família. Imagine a terrível surpresa para os pais descobrirem que seu filhinho tão esperado pode nascer deficiente. Meu pai escreveu um texto e gravou um vídeo sobre o assunto, mas é um alerta sobre as "soluções" que já começam a aparecer por aí, todas elas com um ar de coisa de gente que não teme a Deus. Com a palavra, meu pai.

21/01/14

Meu filho autista sera' salvo?

Hoje estou com preguiça de escrever (brincadeirinha, quem escreve é sempre meu pai) por isso vou colar aqui o que ele e o César Ferreira responderam a um pai que perguntou se o seu próprio filho autista seria salvo e iria para o céu. Aqui vai o que meu pai respondeu:

Você escreveu contando que tem um filho autista, com Síndrome de Asperger, e que apesar de ensinar a ele as coisas de Deus sua deficiência o impede de entender coisas abstratas, como Deus e salvação. Mesmo as coisas tangíveis são ensinadas a muito custo em função das limitações de sua mente. Tudo o que você deseja é a salvação de seu filho e tem orado por isso, sempre se perguntando: “Será que meu filho será salvo?”.

07/11/13

Eu era castor e nao sabia...

Esta semana meu pai viu um filme muito estranho. Ele até pensou que fosse uma comédia, mas não era. O filme era triste e deprimente porque mostrava um caso de loucura. Você conhece o Mel Gibson? Não, pessoalmente não, de filme. Conhece? Ele não tem cara de louco? Em todo filme dele o personagem dele tem um pouco de louco. Neste ele pirou de vez.

09/08/13

Defletor de urina

Depois de ler este texto e mais este você achou que eu nunca iria terminar minha história e explicar o que foi mesmo que meu pai inventou, não é mesmo? Se não leu as outras, clique nos links acima e leia para entender. Chegamos agora ao "defletor de urina" e se você não sabe o que é defletor pense no quebra-vento de seu carro, se ele for dos antigos porque nos novos nem existe mais. Sua função é manter o vento do lado de fora, e no caso do defletor de meu pai a intenção é manter a urina do lado de dentro.

08/08/13

O caso da fralda invertida

Se você leu a história desde o começo (Clique aqui se não leu) já sabe que meu pai é inventor de invenções mambembes, tipo minha cama de chão e o "sensor de movimento" feito com copo descartável. Mas é assim que deve ser: quem cuida de deficientes precisa estar atento às possibilidades de melhorar a vida do deficiente e do cuidador. E é aí que entra o "defletor de urina" que meu pai inventou. Mas antes quero falar da fralda descartável.

07/08/13

Meu pai inventor

Já contei que meu pai é inventor? Não desses malucos, só um pouco. Também nunca inventou nada que tenha patenteado para ficar milionário. Mas ele sempre tenta descobrir uma maneira de facilitar minha vida, e por tabela, a dele também. Como o sensor de movimento com alarme que criou para me proteger.

17/06/13

Quarto, Doce Quarto

Meu pai ainda está aprendendo. Depois de 27 anos tendo o prazer de minha simpática companhia só agora ele entendeu uma coisa que eu sempre entendi, só não falava porque não falo: gosto do meu quarto. Ele achava que eu ficava melhor na sala, que é ampla e tem música e TV. Então sempre me colocava ali durante o dia ouvindo jazz e à noite ficava ao meu lado para ver TV. Eu pacientemente suportava isso.

15/05/13

Somos todos diferentes

Ontem meu pai viu um filme muito bonito no Youtube, mas não entendeu quase nada do que os artistas falavam. Às vezes eles falavam indiano, mas às vezes falavam "indianês", uma mistura de indiano com inglês, do jeito que vejo meu pai falar "portunhol" achando que está falando espanhol. Como todo filme indiano, você não vai escapar de ver um bocado de música, mas acho que só teve uma dança. Acho que indiano é como brasileiro, gosta de dançar. Meu pai também deve gostar, porque ele costuma dizer que em muitas coisas que fez na vida ele dançou.

08/05/13

Mae de coracao

Meu pai leu uma matéria no G1 e decidiu postar aqui. É a história de um casal que já tinha quatro filhos biológicos quando decidiu adotar mais seis, todos com algum tipo de doença ou deficiência. Meu pai achou que o jornal deu uma puxadinha na sardinha para a brasa da mãe porque estamos na semana do Dia das Mães. Isto porque colocou o título "Mãe de coração, mulher adota quatro crianças deficientes no RN". Segundo ele, o título faria justiça se fosse "Pais de coração, casal adota quatro crianças deficientes no RN". Na minha opinião eu acho que meu pai está vendo pelo em ovo e chifre em cabeça de cavalo, porque o importante mesmo é o que este casal fez e não o título da matéria. A a história começa assim:

Postagens populares